Lufthansa volta a baixar previsão de lucro abalada por guerra de preços. Ações caem 11%

As guerras de preço entre as companhias aéreas europeias têm vindo a prejudicar a Lufthansa, que revê a previsão para o lucros anual em baixa pela segunda vez. A Deutsche Lufthansa reviu em baixa as previsões de lucro pela segunda vez este ano, acusando a pressão da guerra de preços na Europa. Os títulos da Lufthansa seguem a deslizar 9,78% para os 15,96 euros mas já caíram até um mínimo de abril de 2017 - os 15,82 euros, os quais traduzem uma quebra de 10,57%. A Lufthansa espera uma margem de lucros ajustada, antes de impostos, de 5,5% a 6,5% no acumular do ano. Esta perspetiva fica aquém dos 6,5% a 8% que eram apontados anteriormente. A revisão "não augura boas notícias", diz um analista da Bernstein, Daniel Roeska, consultado pela Bloomberg. Para acalmar os investidores será necessário mais do que um plano estratégico de longo prazo, acrescenta o mesmo analista. Na apresentação de resultados do primeiro trimestre, a Lufthansa disse que esperava que as receitas aumentassem, num contexto de forte procura.
Ler 76 vezes
Avalie este item
(0 votos)

About Author