Acção de pente fino do INSS descobre 17 certidões falsas

A descoberta resulta da acção de pente fino que o Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) tem vindo a efectuar nas instituições do Estado que celebram contratos de empreitada de obras públicas, fornecimento de bens e prestação de serviços com os agentes económicos da província de Inhambane, para a verificação rigorosa da autenticidade da documentação. A delegada do INSS em Inhambane, Rabia Abacar, é citada pelo “Notícias” a dizer que os documentos falsos foram detectados nos processos de empresas que submeteram as suas propostas para participar nos concursos públicos para fornecimento de serviço ou obras, em resposta à solicitação feita através de canais apropriados pelas instituições estatais. Rabia Abacar ajuntou que para descobrir as referidas empresas que têm contas mal paradas com o INSS, nomeadamente a falta de canalização das contribuições ou ainda situações de empresas ainda não inscritas na segurança social, a sua instituição solicita a documentação dos concorrentes com o objectivo de aferir a fiabilidade das informações fornecidas. Foi, noticia a AIM, com efeito, durante a verificação dos processos dos concursos públicos que 17 empresas de diversos ramos de actividade foram descobertas em situação irregular e, consequentemente, impedidas de participar nos concursos por apresentarem documentos falsos. “Fomos sentar em dias de concursos públicos em algumas instituições do Estado. Quando solicitámos os processos dos concorrentes, fomos surpreendidos com certidões falsas, desde o logótipo da instituição, assinaturas viciadas, para além de outros dados falsos. Detectámos que algumas empresas têm dívidas com o INSS, porque cobraram dinheiro aos seus trabalhadores e depois não o canalizaram. Devido à gravidade da situação, para além da retirada dos concursos, remetemos os casos aos órgãos da Administração da Justiça para os devidos efeitos”, explicou Rabia Abacar
Ler 209 vezes
Avalie este item
(0 votos)

About Author