JICA aposta em novas tecnologias para aumento da produção e produtividade da cultura de arroz Featured

Agência Japonesa de Cooperação Internacional (JICA) esta a introduzir novas tecnologias de produção para aumento da produção e produtividade da cultura de arroz de variedade Mocuba nos regadios de Intabo e Mundamunda, no Distrito da Maganja da Costa. A iniciativa, ao todo, envolve seis distritos nomeadamente Maganja da costa, Nicoadala, Namacurra, Mopeia, Quelimane e Inhassunge. Masahiro Otake, representante da JICA, referiu que os produtores estão a captar com sucesso as tecnologias que estão a ser disseminadas. Segundo a fonte a finalidade de projecto é sair das actuais 1.5 toneladas de produção de arroz para 4.5 toneladas. Os produtores da cultura do arroz estão a apreender a preparar a terra, através do nivelamento correcto dos solos, a selecionar e incubar as sementes da cultura. Já no campo definitivo o arroz é colocado em transplante em linha e não de forma aleatória o que segundo os produtores traz mais-valia sobre tudo no combate a pragas. Adérito Alfredo, presidente da associação regantes do Intabo, explicou que com o transplante em linha têm-se a facilidade de fazer o controlo da erva daninha bem como das plantas atípicas. “Quando existi uma planta diferente da outra é fácil descobrir e remover. Igualmente os níveis de rendimento em termos de produção são maiores porque permite fazer o controlo de afilhamento e níveis de água” disse Adérito Alfredo. A província da Zambézia pretende produzir 400 toneladas da cultura de arroz na presente campanha. Esta informação foi relevada pelo director provincial da Agricultura e Segurança Alimentar da província da Zambézia, Jabula Zubia. A província têm um total de 511 extensionistas agrários pertencentes ao sector público e privado. Como forma de munir estes em material de trabalho para desenvolver a actividade, o sector da Agricultura e Segurança Alimentar distribuiu 309 quites de equipamentos para extensionistas. Segundo o responsável, a província da Zambézia tem uma área de mais de dois milhões de hectares para produção de comida na campanha 2018/2019, o destaque vai para a cultura de arroz. Em termos de estimativas a província estima produzir 7.3 milhões de toneladas de produtos diversos com destaque para cereais, tubérculo, hortícolas e culturas de rendimentos.
Ler 1473 vezes
Avalie este item
(0 votos)

About Author